segunda-feira, março 11, 2013

Não fique fora de área no seu relacionamento...

O celular veio para simplificar a vida, mas acabamos por nos tornar tão dependentes dele que muitas vezes não sabemos mais como viver sem o mesmo. O pior é quando estamos desesperados, quem sabe porque o pneu furou à noite, numa rua deserta, ou acabou a gasolina, ou alguma coisa mais exige a nossa ação, e descobrimos, ao pegar o celular, que estamos sem sinal, ficamos indisponíveis para nos comunicarmos com as outras pessoas. É como se fosse de propósito, quando mais precisamos, ele não funciona.
Pois bem, eu sei o quão irritante isso pode ser, mas e se eu disse para você que o mesmo pode ser verdade também para o seu relacionamento? E se eu lhe dissesse que muitas vezes, quando você mais precisa de seu cônjuge, ele/ela parece não estar disponível! Isso é o que de pior pode acontecer em um casamento.
O que não percebemos é que na correria da vida, na monotonia do cotidiano, muitas vezes deixamos passar oportunidades que podem nos levar para mais perto de nosso cônjuge, e que podem nos conectar ainda mais como casal. Parece que nos concentramos apenas em sermos simplesmente presentes de corpo, mas ausentes de coração e de espírito.
Para essas pessoas, as que se ausentam, gostaria de dizer que não é porque vocês já estão casados há tanto tempo, ou simplesmente porque já estão casados, que podem ignorar as necessidades de seu cônjuge. Ele/ela precisa ainda de você como pessoa, como cônjuge, como amante, como amigo(a), enfim, como uma pessoa que foi escolhida para fazer parte da vida dele/dela para o resto da vida.
Portanto, quero pontuar algumas coisas que podem ser feitas para continuarem e manterem sempre conectados os dois cônjuges, para fazer com que o amor cresça cada vez mais, e para que não permitam que o amor de vocês se apague por causa do tempo de casados. São dicas simples, que você pode aplicar ao seu estilo de vida. Não acho que essas dicas serão suficientes para resolver todos os problemas do seu relacionamento. Mas podem ser o pontapé inicial, para que vocês consigam ficar mais e mais unidos, e para que o amor de vocês se torne mais especial.

Ideia Um: Não se esqueça de elogiar seu cônjuge sempre
Há casamentos que se parecem mais com desertos secos e áridos do que com relacionamentos felizes entre duas pessoas. São casamentos onde um ou os dois passam o tempo inteiro só apresentando as críticas e os pontos negativos da pessoa amada. Não percebem que elas também precisam ser elogiadas, de ter destacadas suas qualidades. Ninguém pensa em ser uma pessoa melhor simplesmente porque a outra pessoa escolheu criticá-la, mas todas querem melhorar quando recebem um elogio verdadeiro. Coloquei verdadeiro, porque você falar algo se não for verdade é muito pior que não falar nada. Você fazer um elogio simplesmente porque precisa elogiar não é algo que serve para fortalecer o amor e a pessoa que você ama. O elogio precisa ser dado do fundo do coração, precisa ser totalmente honesto e verdadeiro, e precisa ser dito no momento certo, com as palavras certas, e sem qualquer intenção escondida.
Se você conseguir fazer isso, vai perceber que seu cônjuge se tornará uma pessoa muito mais feliz e satisfeita com você.
Ideia Dois: Toda discussão e desentendimento pode se transformar em uma bênção
Toda situação de conflito no casamento pode se transformar em uma benção e um ganho para o casamento. Não ache que só porque você está brigando ou discutindo com a pessoa que você ama, isso signifique que não haja amor ou que seja uma prova de que a outra pessoa não é mais tão amorosa quanto parecia antes. Os conflitos são partes muito normais do relacionamento. Por isso, é necessário que você aprenda a melhor maneira de discutir, de resolver as diferenças, e de crescer como pessoa e como cônjuge. Uma coisa muito importante que precisa ser lembrada é que humildade e pedir perdão não é algo que deixa a pessoa sem moral, mas ao contrário, faz com que ela cresça e muito na escala de valor pessoal.
Ideia Três: Para que o relacionamento seja satisfatório para os dois, é necessário que as necessidades de ambos seja satisfeita.
Muitas pessoas parecem que só pensam em si mesmas, e não conseguem agir da melhor forma para com a pessoa amada. Parece que eles só pensam no que estão com vontade de fazer, de comprar, etc. Nunca tem dinheiro para a mulher ir no salão de beleza, mas sempre tem dinheiro para o homem comprar um jogo novo para o computador. Isso é ignorar as necessidades da outra pessoa. Em um relacionamento saudável, as necessidades dos dois precisam ser igualmente satisfeitas.
Ideia Quatro: Unidade não significa que um cônjuge domina a vontade do outro, nem que o mais forte domina o mais fraco.
Em um casamento saudável e feliz, é necessário que os dois possam expressar sua opinião, e que possam partilhar a melhor maneira de levar a vida. Muitos homens usam o texto bíblico que fala que a mulher deve ser submissa para exigir que a mulher seja uma serva dele, das vontades dele. O que eles não entendem é que a submissão da mulher é uma escolha que ela faz por amor ao homem que se submete a morrer por ela. Assim, portanto, temos duas pessoas sendo valorizadas e que escolhem amar seus cônjuges, a mulher escolhe se submeter e o homem escolhe amar e morrer por ela, se for necessário.
Ideia Cinco: Raiva e ressentimento são escolhas, e podem ser evitadas.
Tem gente que não deseja oferecer perdão de maneira nenhuma para a pessoa amada. Se ele ou ela foi ferido ou machucado pela atitude da outra pessoa, simplesmente decide manter sempre na lembrança os motivos e as razões pelas quais ele/ela nunca mais vai confiar na outra pessoa. É como se escolhessem permanecer tomando um veneno na esperança de que a outra pessoa morra. Muitos casamentos terminam porque um ou os dois não conseguem superar as memórias e pensamentos ruins. Por essa razão, precisamos entender que podemos ser úteis e escolher ser felizes, sem guardar tanto ressentimento e raiva para com a outra pessoa.

Ideia Seis: Partilhar emoções e pensamentos profundos com o cônjuge é um tipo de relacionamento sexual emocional, e é vital para o relacionamento sexual físico.
Um dos grandes mal entendidos dos relacionamentos hoje é o fato de pensarmos que o relacionamento sexual é algo que se resume a uma cama e ao contato físico. O relacionamento sexual é muito mais que isso: é a representação física de algo que já acontece no nível emocional e espiritual. É a união de duas vidas, e não apenas dois corpos. Por essa razão, quando os cônjuges conseguem conversar abertamente sobre os próprios sentimentos, eles podem ter certeza de que estão investindo muito mais na vida sexual do que possam imaginar. Em um ambiente emocionalmente seguro, um relacionamento pode se fortalecer, e ficar ainda mais profundo, dando muito mais satisfação e prazer para o envolvimento físico. Muitos casamentos sofrem em aspectos sexuais porque os dois ainda não entenderam a benção de estarem juntos nos outros aspectos.
Espero ter ajudado a lidar com a disponibilidade que você deve ter para seu cônjuge, no sentido de ser a resposta que ele/ela precisa para a vida. Espero que Deus abençoe sua vida, e o/a torne um cônjuge feliz, mas que você também se dedique a melhorar naquilo que estiver ao seu alcance.

Postar um comentário